Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

luacheia

Não seja uma bruxinha, vai com as outras Não aceite verdade absolutas dos outros Melhor não aceitar nem as suas verdades absolutas Permita-se mudar Permita-se questionar Permita-se CRIAR e (RE)CRIAR, sempre! Somos bruxinhas do bem!

Não seja uma bruxinha, vai com as outras Não aceite verdade absolutas dos outros Melhor não aceitar nem as suas verdades absolutas Permita-se mudar Permita-se questionar Permita-se CRIAR e (RE)CRIAR, sempre! Somos bruxinhas do bem!

luacheia

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
19
Out13

___Alecrim___ (banhos e defumação)


luacheia

O Alecrim é uma planta arrudiada de misticismo.
Entre os povos gregos e romanos era tida como uma erva sagrada.

Os gregos a denominavam “flor por excelência”, e dela se serviam para entretecer suas coroas, com as quais cobriam a cabeça por ocasião de certas festas.

O alecrim era queimado nos santuários da Grécia antiga e o seu fumo era utilizado na idade média para desinfectar e afastar maus espíritos.

Nas escolas gregas eram usadas auréolas de alecrim nas cabeças das crianças para melhorar nos exames.
O seu cultivo era vulgar nos mosteiros da Europa desde a idade média.

Foi companheiro dos portugueses nas Entradas e Bandeiras. Em muitas regiões de Portugal substitui a palma e a oliveira na festa religiosa do Dia de Ramos.
Na Itália era considerada proteção contra as bruxas. Os romanos, acreditavam que esta planta estava associada com o amor e juntamente com o cipreste associada a morte.

É uma planta que desde tempos imemoriais tem sido objeto de muitas lendas. e por isso é que era plantada nas soleiras das portas, hábito que perdurou até a Idade Média.
Carlos Magno obrigava os camponeses a cultivá-lo.
Também os egípcios usavam o alecrim em seus ritos, visto que os túmulos têm vestígios da planta.

Usada como incenso ou carregada como amuleto para atrair bons fluídos, principalmente em casamentos, e afastar mau-olhado, quebranto e inveja.( erva das benzedeiras ou erva das “bruxas”) Na Idade Média, era usada como defumador e fumigantes em dormitórios com pessoas enfermas. Planeta: Sol, Júpiter, Mercúrio.

 

Elemento: Fogo, Ar, Terra, Água.
Deuses: Airmid, Amaterasu, Bast, Blodeuwedd, Ceridwen, Ereshkigal, Saraswati, Sekhmet, Hécate, Kali.
 
Propriedades mágicas: Usado em encantamentos de proteção, para ajudar nos estudos.
Lavar as mãos com uma infusão de alecrim substitui um banho de purificação. Está ligado à fidelidade, amor, lembranças felizes.
Beba um chá de alecrim antes de fazer um exame ou uma entrevista para ter a mente alerta.
O chá de alecrim é ótimo para trazer o ânimo de volta.
O cheiro de alecrim mantém a pessoa alegre, é um símbolo de amizade.
Quando queimado emite poderosas vibrações de limpeza e purificação, sendo um dos mais antigos incensos utilizados.
Em trabalhos de cura, pode se usar uma infusão de alecrim com junípero (zimbro) para purificar o local, ou então queimá-los. G
eralmente é usado como substituto do Frankincense.
Um banho de alecrim é muito bom para restaurar as energias, principalmente de convalescentes.
O óleo essencial deve ser usado com cuidado, pois pode queimar a pele. A essência tem cheiro muito forte, abafando facilmente outros aromas em uma poção, devendo então ser usada em pequenas quantidades.
Essa erva pode ser usada nas comidas e poções dos Sabás Litha, Lammas e Imbolc. Utilização no geral para proteção, banimento, exorcismo, purificação, cura, estudos, amor, sono e restauração de energia, limpeza e concentração, calmante, adivinhação, proteção.
Festivais e rituais: Usados em todos os Sabbats.
 
Uso: Chá. banhos, defumação.
 
Namastê.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D